quinta-feira, 13 de novembro de 2008

De vez em quando escrevo uns versos;

De vez em quando escrevo uns versos
Não possuem boa forma
Nem tanto crédito

Feitos de amor e fumaça
São caminhos de tortura
Feituras de desgraças

Quase invisíveis no mundo
Não querem ser repetidos
Então, que sejam sentidos

De vez em quando escrevo uns versos

Feios ou bonitos?
Não me importo
Quero que sejam livres.


5 comentários:

Anne Elisabeth disse...

ahhh, se sempre que sentisse vontade meu paviu acendesse, já tava presa e sendo chamada de incendiária.
:)

o que me falta é calmaria.


quanto aos seus versos, faço deles meus também.

Leveza de ser. disse...

De vez em quando leio uns versos.
Me faz bem.
São bons tempos de leitura.
Leio teus versos "enquandos".

sumo de mim disse...

aah! A Mallu é uma fofa, sr. Isaac.
mas não combina com vc.fato!

aos desavisados:éis poeta.
Eu sabia!

te adicionei


Bjo!

sumo de mim disse...

Ei meu cinéfilo querido, tem um "meme" pra vc no meu blog.

Bjo!

Anne Elisabeth disse...

gostaria de dizer que se você postasse mais, eu ficaria mais contente!

:)

;*