sábado, 9 de outubro de 2010

Deserto de bons sinais;


virei deserto
vida subterrânea
já não quero a falsa alegria
superficial.

quero arrancar espinhos
em dentadas
decretar o estado das coisas
puras e simples.

sou poeira agora
não possuo o dia seguinte
é o agora que consome o ar
a poeira a encher o pulmão

é assim que morro.
todos os dias.

2 comentários:

Gabriella disse...

"já não quero a falsa alegria

quero
decretar o estado das coisas
puras e simples.

não possuo o dia seguinte"

---

pensei nisso. fiquei lendo, lendo, relendo e relendo. não só lendo, tentando ouvir dentro da minha cabeça contato por minha própria voz.

Impossível.

estas palavras já foram cantadas por você. cabe a mim escutá-las, soboreá-las. e lê-las.

Nuas, cruas tais como estão.

[abs.]

Bianca . disse...

exatamente meu estar em mim agora.
As frases suas eu tomo pra mim, que me leio nelas.

Isaac, gostei daqui !