quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Névoa contínua
O dia já caminha
Quintana diz:

"que a vida é breve,
e o amor
mais breve ainda."

Envolto o dia
Branco lenço
Ferido de mortal desleixo
O tempo se arrasta

Escrevo com quatro mãos,
E recito:

Meu ser bagunçado
Em teu seio dilatado
Descansa em vermelhidão
Nosso sono sossegado

3 comentários:

Ana disse...

"eu quero a sorte de um amor tranqüilo' TAMBÉM... :)

Kallef Barros disse...

Isaac!
amor e tempo... sonhar é querer segurar o impulso dessa dupla.
Abraço!

Leveza de ser. disse...

Ser bagunçado em descanço.
Não feche para balanço.
Arrume descançado.
No descanço, teu marasmo.
E sorria, dormindo.
Vermelho, sossegado.